quarta-feira, 31 de outubro de 2012

BRINCADEIRAS COM A DIVORCIADA I

Felizmente tenho muitos episódios/aventuras com a amiga do anterior relato...
Começo por relatar algumas visitas "late night" à casa dela da altura (depois das filhas adormecerem... ahahahaha)...
Como eu aprecio uma mulher que sabe saciar-se sozinha (quando não tem alternativa), até porque, dizem que são as mulheres que mais se masturbam as que melhor e maior prazer conseguem retirar do sexo a 2 (ou a 3) a posteriori..., dizia eu que a S. tinha um vibrador ENORME (pelo menos eu achava...) e adorava mostrar-me em foto o uso que lhe dava...
Uma dessas noites, ela "convocou-me" para casa dela com uma mms com o teor que podem ver antes e agora a seguir...
Eu e a S. tínhamos uma química difícil de explicar...
Aliás, acho que isso não se consegue explicar...Sente-se apenas...
A forma como nos compreendíamos e completávamos na cama (ou no sofá...) era excelente também...
Dizia eu, numa dessas visitas, eis que a uma das filhas dela entra na sala onde nós estávamos (completamente ensonada) a chamar pela mãe...
A mãe estava a levar no rabinho como gostava...
Eu fiquei em choque porque imaginei que a miúda tivesse visto tudo...
A S., rápida a agir e com uma calma olímpica, pega na filha e leva-a de volta para o quarto...
Volta calmamente e perante o meu "pânico" ela diz-me que a filha acorda muitas vezes de noite mas nunca se lembra de nada... ahahahahahahha´
Acreditei mas confesso tinha perdido o "gás" todo...
Pensava eu...
E partilhei isso...
A S. rapidamente contornou isso dizendo-me que, já que eu tinha perdido o gás, ela ia terminar sozinha...
 

Escusado será dizer que rapidamente me senti com pica para a ajudar a terminar, voltando a comer-lhe aquele rabo de sonho enquanto ela se masturbava com o vibrador e enchendo-lhe a carinha de leitinho como ela também adorava...
 


domingo, 28 de outubro de 2012

A PRIMEIRA VEZ COM A DIVORCIADA

Abro agora espaço para vos contar algumas aventuras ocorridas sempre com a mesma amiga.
A S., era divorciada, com 2 filhas e quando a conheci através duma amiga em comum, ainda estava apenas separada de facto.
Essa amiga em comum sugeriu-me a ela como uma pessoa com quem ela poderia espairecer e ser bem tratada como mulher.
A S. andava carente e traumatizada com o cabrão que tinha escolhido para marido e pai das filhas (um verdadeiro sociopata do que fui sabendo por elas).
A S. tinha tudo aquilo que me agrada numa mulher...Inteligente, com sentido de humor, de sorriso fácil e bonito, conjugava tudo isso com uma entrega na cama verdadeiramente notável...
Com ela valia tudo...Adorava chupar mas igualmente adorava levar no rabinho...E como ela levava com facilidade e prazer no rabinho...
Sem dúvida, um must nela...
Nunca precisamos de lubrificante ou qualquer auxiliar...A forma como ela humedecia preparava natural e automaticamente o rabinho dela para me receber...
Mas vamos por partes...
A S. tinha, desde já, uns lábios carnudos que faziam a minha imaginação pensar no que eles seriam capazes de fazer no meu caralho...
 
 
Após um daqueles encontros para tomar café que só serve é para quebrar o gelo para o que se vem a seguir, ficamos um pouco no carro que tinha naquele dia e que era uma station wagon que permitiria grandes aventuras caso isso se proporcionasse...
Abençoados carros franceses uma vez mais... ahahahahahahah
A primeira vez foi assim mesmo, no carro, à "antiga portuguesa"...
Ela revelou-se com muito gosto e mestria a chupar...
E eu também, porque ela tinha uns biquinhos deliciosos para o fazer...
 
Adorava enroscar a minha língua e lábios neles...sugá-los...
Nesse dia (fiquei com a sensação que ela já não sentia um caralho dentro dela há algum tempo), resolvi presenteá-la (aquela cona depilada, greluda e quente assim merecia) com um oral que a pôs a revirar os olhinhos e a vir-se por completo na minha boca...
Recordo-me que, de imediato, me quis chupar mais um bocado ao que eu acedi...
Comigo "à patrão" sentado no banco de trás do veículo (estavamos no parque de estacionamento dum campo de futebol), pedi-lhe para se sentar nele...
Incrível como aquela cona greluda e muito húmida "agasalhou" o meu caralho quase que o estrangulando dentro dela...
Depois de me montar algum tempo nessa posição, voltei-a de costas para mim...para continuarmos...
Eis senão quando ela me pede "fode-me o rabo...."...
Acho que até ouvi sinos a ribombar de alegria... ahahahahahahah
Perguntei-lhe se ela tinha lubrificante e ela disse que não seria necessário...O tesão dela seria o lubrificante que precisávamos...

E não é que o meu caralho entrou dentro daquele rabo lenta mas facilmente...
E depois foi brutal, a forma como ela se esporrou nos meus dedos (que a estimulavam) enquanto ela se sentava no meu caralho...
 

Nos próximos dias irei postar outras aventuras e episódios erótico/engraçados com esta minha amiga, a Divorciada, com quem criei uma empatia muito grande e a qual merece tudo o que de bom a vida lhe poderá oferecer.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

A IDA AO MOTEL COM A FUNCIONÁRIA CAMARÁRIA

Certo dia, a S. propõe-me mudar um pouco o cenário da fodanga para um motel para, segundo ela, poder gritar à vontade... (sim, porque se antes não era à vontade...ahahahahahah)
Aceitei mas achei que para tornar o momento memorável deveríamos fazer um rodízio de fantasias, fetiches e cenas...
Sabendo eu, através da própria, que ela até o chuveiro do ginásio usava para estas actividades de auto-satisfação (atenção que não o inseria mas usava o jacto apontado para o clítoris para se tocar até ao orgasmo) resolvi delinear o rodízio...

Propus-lhe começar por ir buscá-la a casa, ela vir de vestido/saia, e a meio do trajecto retirar a cuequinha e tocar-se para mim enquanto eu conduzia...
Check!


Depois, enquanto fazíamos o check-in no guichet do motel, ela iria fazer o que ela gosta mais...
A título ilustrativo...
Check!

De seguida comecei a penetrá-la mal ela saiu do carro, ainda na garagem do quarto, de encontro ao carro... Very Ana Zanatti e Pedro Oliveira no"Lugar do Morto"...
Depois de a deixar saciar a sede dela...E eu ter saciado a minha, deliciando-me com aquela cona quente e rapadinha que ela tinha ela queria experimentar tocar-se para mim enquanto eu fazia o recíproco...
Dizia ela que era a melhor forma de se vir mais rápido, era a tocar-se...
E queria inspiração...
Confesso que foi algo estranho estar a tocar-me para ela ver...Normalmente só estou eu a ver ahahahahahahaha
O volume de décibeis atingido quando ela se veio deve ter sido equiparável a um F16 a arrancar...ahahahahahaha
Depois disso, e como ela continuava com sede/fome, deixei-a ficar na sua posição e actividades predilectas quando estava comigo...


Que boca louca... ahahahahahahaha

terça-feira, 23 de outubro de 2012

"A Funcionária Camarária ("amiga" da Funcionária da Empresa Municipal)

Espero que ainda se recordem da aventura com a funcionária da empresa municipal...
Certo dia, recebo uma sms dum número que não conhecia a dizer que era muito giro e que gostava de me conhecer...
Como quando a esmola é muito grande o pobre (e o rato) desconfiam, andei ali numa troca de sms a ver se a amiga enviava uma foto para ver se de facto não a conhecia pessoalmente como ela argumentava ou se era alguma pessoa dos meus conhecimentos...
A entrada dela foi quase logo "a rasgar"... "Quero que me fodas como só tu sabes..."
"Uma amiga em comum recomendou-te para dar umas fodas bem dadas..."
Quanto mais ela entrava a matar mais eu desconfiava...
Lá aceitei, algo receoso confesso, um café...
Quando ela diz em que concelho comecei a desconfiar que fosse a L. (a amiga desta aventura http://asaventurasdomestresplinter.blogspot.pt/2012/08/a-funcionaria-da-empresa-municipal.html) ou alguém a pedido dela...Isto porque ela tinha um bocado a mania de ser possessiva...O que não deixava de ser curioso sendo ela casada... ahahahaha
Encontro marcado e eu já com fotos dum rosto (nada me garantia que fosse a mesma pessoa das fotos que iria tomar café comigo) e ainda das mamocas dela  (brutais como podem ver)
E ainda das brincadeiras caseiras dela com objectos cilíndricos...
Começava-me a agradar...
Chegado ao café batia certo as fotos dela com a pessoa que estava a minha frente...
Gelo quebrado, ela diz que não revela quem era a amiga dela mas que queria que fosse com ela para casa dela...
Como tinha a certeza que a amiga desta (a S.) era a L. (e me estava a borrifar para passar em testes ou lá que raio ia na cabeça da L.) aceitei...
Bem...
A S. é uma exemplar e séria funcionária camarária tem metro e meio, é quarentona, mas a foder torna-se uma gigante...
Ela tem um corpo pequenino mas todo proporcional e preenchido nos locais que interessa...Mamas e rabo...
O escândalo aconteceu quando lhe enterro o caralho e ela começa a gritar como se tivesse levado um tiro...ahahahahahahha
Ela ficava passada a cada estocada e gritava cada vez mais alto...
Eu estava com uma vontade enorme de me rir mas lá ia sorrindo interiormente e fodendo exteriormente...
Então quando a punha nesta posição...
Ela conseguia fazer-se ouvir nos prédios vizinhos...
E só dizia "não me abras muito senão rasgas-me toda com esse caralho..."...
Ah...já me esquecia da melhor característica dela...
O broche...Viciada na chupadela...
E com uma técnica bem aprimorada...Nota-se que gosta de chupar...Leva o seu tempo, saboreia-o...
Engole-o...Lambe-o... Suga-o... E recebe todo o meu orgasmo na boquinha como uma linda menina, chegando a pedir para eu o fazer...
No fim da foda (e da gritaria...) lá me confirmou o que eu já desconfiava...Ela era amiga da L. que lhe tinha pedido para me "testar"...
E que belo chumbo eu tive...
As nossas sessões repetem-se ciclicamente...Com alguns pormenores engraçados que irei partilhar amanhã no post sobre a ida ao motel com ela (para ela poder gritar à vontade sem ter problemas nas reuniões de condomínio...) ahahahahahahaha

Pena que não dê o rabinho...quem sabe um dia destes não a convenço... ahahahahahaha
Mais um exemplo da beleza que é a amizade feminina... ahahahahaha


 

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

O TWINGO DA BELLE PORTUGAISE

En suivant como diria a minha amiga C....
A C. tinha uma amiga que andava carente...Eu tinha um amigo que andava "soltinho como o arroz"...
Eis que ela sugere um jantar a 4 para ver se eles até se divertiam um com o outro...
O jantar foi agradável e tal...Mas não queria dar a noite como perdida...ahahahahahah
Problema logístico: o meu amigo tinha vindo no meu carro...
A C. foi levar a amiga a casa e eu sugeri que nós também as acompanhássemos no meu carro (um gentleman...).
Chegamos à porta do prédio onde a C. morava com os pais e restante família e eu, novamente um cavalheiro, ofereço-me para fazer companhia à C. enquanto esta ia estacionar o carro dela (Twingo) na garagem colectiva do prédio...O meu amigo ficou no meu carro à espera...
A garagem era daquelas com "boxes" perfeitamente individualizadas e eu, por uma brincadeira qualquer, ia no banco de trás e a C. a conduzir...
Ela estacionou no lugar respectivo e eu sugeri-lhe que ela se juntasse a mim no banco de trás para nos despedirmos...
Ela olhou com aquele olhar que ela tinha quando se preparava para abocanhar o meu caralho todo e saltou para o banco de trás...
A roupa voou num instante...Já dei por mim a ser chupado incessantemente por ela, de joelhos a minha frente...Benditos carros franceses... ahahahahahaha
Como ela estava de vestido ou saia (já não me recordo...), puxei-a para o banco de trás, retirei-lhe as meias e comecei a lambê-la como se não houvesse amanha e de forma a que ela se viesse uma primeira vez na minha boca, como veio a acontecer...
Após isso, foi um experimentar de todas as potencialidades do espaço interior do twingo, com ela a sentar-se no meu caralho, eu a po-la de quatro e a fodê-la assim no banco de trás (vantagens dela só ter metro e meio...)...
A certa altura ela resolve sentar-se no meu caralho mas de costas para mim e eu fico com uma visão brutal...
Não dava para aguentar..
Tive de lhe comer o rabinho...Suamos um pouco porque o espaço era diminuto...
Depois de termos conseguido a acoplagem, ela montou-me furiosamente como se não houvesse amanhã...
Recordo-me de ver o Twingo a abanar por todos os lados e de imaginar o cenário que seria se algum vizinho chegasse naquele momento...ahahahahahaha (sim, ela esqueceu-se de fechar a porta da box...)
Ao fim de mais de uma hora, eis que expludo nas mamas dela... (não convinha sujar os estofos do Twingo...)

Quando chego ao carro...todo suado...o meu amigo...dormia... ahahahahahaha
Devemos ter demorado bastante... ahahahahahahahahaha

LA BELLE PORTUGAISE

Regressei...
Nos idos de 2005 travei conhecimento virtual com uma trintona de Vila do Conde. A C. era uma ex-emigrante com aquela pronúncia dos "avecs" que tanto me dá nojo como tesão para foder (no caso da avec em causa ser jeitosa...ahahahahahah).
Depois de muita brincadeira virtual (muita mesmo), onde apurei que ela era doida por chupar e por levar no rabo..., finalmente combinamos um encontro (antes tivemos um mas foi so para tomar um café e quebrar um pouco o gelo).
Pormenores de classe...o broche com grande mestria...Aliás, toda ela sabia muito bem o que fazer e como fazer...
Desde bater com o caralho nas bochechas e voltar a mete-lo todo na boca...
Até empinar bem o rabo e pedir-me para meter o meu caralho todo no rabo dela...E como aquele rabo era apertado e quente...
Outro pormenor de classe era ela a vir-se em francês... ahahahahahha
Fisicamente era baixinha, com um peito bem generoso, e um rabo proporcional e muito guloso...
Adorava ser fodida de rabo empinado e eu fazia-lhe a vontade, colocando-me de cócoras atrás dela a afastar as nádegas e a meter o meu caralho até ao talo...
Depois da primeira queca, estava eu a descansar há 30 segundos e ela agarra no meu caralho e prepara-se para começar de novo...
Confesso que foi a primeira vez que pensei "estou tramado...".
Vou ter de lhe dar umas pastilhas para ela acalmar... ahahahahahaha
Foi aí que ela me confessou que era insaciável e que aguentava foder durante horas...
Depois aconteceu uma cena engraçada...Diz ela...
"um dia destes vou meter um dedo no teu cu quando te estiver a chupar..."
Resposta minha: "Podes tentar...Mas vais levar um chapadão que vais ficar com a cara virada para as costas...". E ela a insistir que era muito bom e o catano...
Terminei a conversa a dizer-lhe que aquilo ou era algum trauma recalcado dela para com os homens ou então que estava mal habituada pois eu não preciso dessa merda para ter tesão...
Felizmente desistiu...
Eu não desisti foi de a foder... Ela tinha uma coninha, como eu costumo descrever, curtinha, com o clítoris bem escondido entre os lábios (o que da um prazer enorme lamber e chupar)...E rapadinha claro...
Houve uma outra aventura com esta amiga, mas essa é merecedora dum post a parte, que seguirá dentro de momentos...

Este relato serve para saber o porquê do gosto das mulheres de meterem um dedo no rabo dos homens e destes levarem com um dedo no rabo enquanto são chupados...
 


quarta-feira, 29 de agosto de 2012

A PITA DA FINAL DO EURO 2004

Este episódio é delicioso...
Conheci a I. pela net. A I. era uma pita com 17 anos. Mas bem sabidola para a idade. Tinha algumas características que me davam uma tusa descomunal...O sotaque lisboeta...aquele ar aparentemente inocente...E a vontade de aprender...
Depois de muito flirtarmos e dela querer muito foder comigo (algo a que sempre me recusei enquanto ela não fizesse 18 anos).
Isto nos idos de 2004...
Após a maioridade dela, andamos ali a tentar "conjugar agendas" para concretizar o que íamos adiantando virtualmente...
Com o Euro, eis que tenho de ir a Capital para assistir à final do Euro 2004...
Logo tento combinar estarmos juntos antes ou depois do jogo.
Apanho-a perto das Torres de Lisboa e arrancamos para o Colombo...Não passamos do parque de estacionamento...Beijos, amassos, caricias...Valeu tudo menos penetrar a pita...da pita...ahahahaha.
Deve ter ficado um belo momento nas câmaras de vigilância do Centro...
A I. tinha uns peitos com uma auréola GIGANTESCA mas que me agradava.

Apesar dos bicos não serem muito reactivos aos estímulos, a cona da I. reagia bem e depressa...Os meus dedos comprovaram isso...
Mas era todo o conjunto que me agradava...O corpo dela era como gosto, robusta (sem ser gorda), e com curvas nos locais certos...
Arranco eu para o jogo com um sabor agridoce...Por um lado com um tesão brutal para foder com ela. Por outro, frustrado porque ela disse que não ia dar para estarmos juntos a seguir ao jogo porque ia para o Marquês festejar com os amigos...
Ora todos sabemos o que aconteceu nesse jogo...
Daí que, agora novamente frustrado pela derrota mas entesoado pela perspectiva de fodermos (não a estava a ver a ir festejar no Marquês com os gregos... ahahahahaha), ligo-lhe e encontramo-nos no mesmo local...
Ora, a capital estava (e ainda está) muito mal servida de móteis...
Só restava a hipótese carro que sempre abomino (gosto de espaço e conforto).
Depois de darmos muitas voltas à procura dum spot bom, eis que encontro um parque de estacionamento em Carnide, perto dum "stand" de venda de auto caravanas...
Estava louco para me sentir dentro dela...
Confesso que já não me recordo de grandes pormenores, à excepção da renitência dela em deixar-me lamber-lhe aquela cona humidamente desejosa do meu pau... Mas depois acabou por gostar... ahahahahaha
Recordo-me ainda dela chupar-me de forma tímida mas muito excitante porque abocanhava o meu pau devagarinho permitindo-me sentir cada centímetro a entrar na boca dela...
Às vezes devagar também é bom (apesar de apreciar um bom ritmo na chupadela)...
Confesso que tive dificuldades em "segurar-me" quando ela se colocou na sua posição preferida (parecida com a desta foto)...
 
Então quando ela se colocou "de quatro" e abriu as nádegas para eu meter o meu pau bem fundo nela foi a loucura!!!!
Ela começa a gemer e gritar de prazer...E a meio pára e pede desculpa por estar a fazer "aquela ceninha"... ahahahahaha
Eu pu-la logo à vontade para gemer e gritar à vontade...
Recordo-me do olhar de espanto dela quando começa a sentir-se a vir (algo que, segundo ela, só tinha conseguido a tocar-se...).
Enfim...foi uma noite fantástica, com direito a várias repetições e com um cenário lindo...Pelo vidro do carro via-se do lado direito o Colombo e do lado esquerdo o Estádio da Luz...
Só a deixei em casa perto das 6h da manhã e fiz-me à estrada de regresso à "Inbicta" correndo sérios riscos de adormecer ao volante... Uma inconsciência nessa parte...
Fica aqui uma outra foto da I. que, no meu ponto de vista, mostra bem toda a sua sensualidade...
Além disso, era muito bonita de rosto, fazendo umas covinhas giríssimas quando se ria (mas isso não é para se mostrar...)

terça-feira, 14 de agosto de 2012

A FUNCIONÁRIA DA EMPRESA MUNICIPAL

Ora cá estou eu de novo, após uma ausência devido à época estival que atravessamos...
A L. era (é) funcionária duma empresa municipal num concelho limítrofe do Porto...
O enquadramento era estimulante...A conversa dela era que era casada mas que já não tinha nada com o marido e que só se divorciava dele porque o "desgraçado" não tinha para onde ir. (ahahahahahaha). O motivo do meu riso perceberão no fim...
A L. ia e vinha (morava a cerca de 30 kms do local de trabalho), e depois de muita sedução virtual, lá deu uma tanga qualquer em casa e fomos para o motel a seguir ao expediente dela...
Não me recordo de grandes pormenores a não ser estes 3 que passarei a relatar:
- tive de lhe sugerir uma brazilian wax porque a portuguese wax que ela usava já estava completamente ultrapassada...ahahahahaha (foto abaixo do resultado final);
- a L. vinha-se numa posição algo invulgar...A montar-me...Mas em vez de se sentar no meu caralho, deitava-se sobre mim, de pernas afastadas e fazendo movimentos descendentes pressionando o clitoris contra a minha púbis;
- agradava-me o aspecto dela de quem não partia um prato, a típica office nerdy girl... Num dos nossos encontros, recordo-me dela me ter feito um broche nirvanico...Não sei bem explicar porque me senti assim, mas foi algo muito bom...Recordo-me dela ter feito o momento durar imenso tempo e de me sentir quase a flutuar...Acredito que haja dias assim...Em que estejamos mais sensíveis e sensorialmente despertos...
Outro pormenor de classe (e serve para abrir a discussão aos leitores) era que ela tinha um dildo (não lhe chamo vibrador porque segundo ela aquilo tinha sido feito com parte do tronco duma árvore) sui generis...E que usava nos nossos picanços...Como poderão ver abaixo...
Mas gostava de ouvir a vossa opinião acerca do uso de vibradores, dildos e como eles estão presentes ou não na vossa sexualidade (incluindo os momentos de trabalhos manuais... ahahahahaha)
Apontamento final: Cerca de dois anos depois do nosso envolvimento, descobri que a amiga tinha engravidado do "marido que só vivia lá em casa de favor porque não tinha para onde ir...". Deve ter sido algum acidente, lá vestiu as cuecas dele por engano ou viu algum filme porno 3D com ele e engravidou... ahahahahahahaha


P.S. - Não perder daqui a uns dias o relato "A Funcionária Camarária ("amiga" da Funcionária da Empresa Municipal)... ahahahahaha

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Fixação por MAMAS...

Todos os homens passam por um período destes, acho...Alguns nunca o deixam... Alturas houve em que para uma mulher me despertar interesse tinha de ter umas mamas de tamanho interessante/considerável... Uma vez mais, não me recordo por onde entrei em contacto com a S., uma vez que já lá vão uns anos.
Sei que o contacto via msn e sms era intenso (a moça era muito melosa com sms´s com textos do tipo "ui...", "ola", "delicia", etc...).
Após uns flirts virtuais, finalmente começamos a delinear o rendez-vous. O que geograficamente era complicado uma vez que a moça tinha de vir lá das Beiras... Ficou acertado encontrar-mo-nos a meio caminho (Coimbra)
Destino: Ibis Coimbra com vista rio ahahahahahaha
A S. tinha umas mamas descomunais...Do tamanho da minha vontade de te fazer tudo e mais alguma coisa com as ditas... Estamos a falar dumas mamas capazes de fazer desaparecer o meu caralho no meio delas (e não é fácil...cof cof....)...
Certo era que também me agradava o facto dela ser adepta do back entrance...
Era alta e como infelizmente é habitual, tudo era grande nela...Mas com aquela vozinha de pitinha mimada, dava-me um tesão do caraças poder comer-lhe o rabo enquanto ela fazia aquele charminho de menina inocente... ahahahahaha
Não me recordo (long time ago) de grandes pormenores...Sei que o meu caralho percorreu em toda a sua latitude e longitude aqueles mamões divinais e recordo-me perfeitamente dela me "pedir" para me vir na boca dela e eu fazer-lhe a vontade (sou um cavalheiro e gosto de satisfazer todas as vontades que elas tenham...) após o que ela retorquiu chamando-me "porco"... Lindo...Fazia parte do "papel" dela de inocentinha...
Recordo-me ainda de ter ficado sem ar nos preliminares sempre que degustava aquelas mamas... ahahahahaha
Thank God for my years of swimming and apnea.... ahahahahahaha
video
Este relato serve para ouvir a vossa opinião sobre mamas, o que vos agrada que lhes façam (e eu adoro fazer-lhes tudo, desde beijos, a lambidelas, trinquinhas, mordiscadelas, sugadelas e tit-fucking) e o porquê de certos homens serem vidrados nelas (as vezes mais do que no sexo propriamente dito)... Fica um vídeo (uma estreia) para vocês verem que não era exagero quando dizia que eram descomunais...

quinta-feira, 21 de junho de 2012

A FUNCIONÁRIA DO COLEGA DE PROFISSÃO (e pretenso amigo)

Esta história é sintomática como há homens que começam a "efeminizar-se" no que à noção de lealdade (ou falta dela) diz respeito...
Em tempos havia um pretenso amigo meu que tinha uma funcionária (bem bonita) pela qual andava babadinho...Ele levava-a com ele para todo o lado...Era ridículo, parecia que andava a exibir um troféu...
Mal a empregou vi logo que não descansava enquanto não fosse para a cama com ela...O que me pareceu algo pouco viável dado ele ser um tipo mal amanhado, com metro e meio, localizadamente gordo (na barriga) e ela, por seu lado, muito bonita de cara, com um peito bem generoso e bem torneada (apesar duma anca algo estranha por parecer disforme...).
O que é certo é o tipo tanto andou, tanta banha da cobra lhe vendeu (que o namoro dele estava em crise, patati patata...) que lá conseguiu ir para a cama com ela umas vezes. Claro que, perante as esperanças que ela tinha gerado em virtude do que ele lhe fez crer, aquilo foi chão que deu uvas, porque ela sempre me pareceu algo alpinista... Quando viu que não conseguia escalar, deixou de esquiar... ahahahahaha.
Após ela ter deixado de trabalhar para esse tipo, e porque sempre achei que ela me dava uma bola do caraças, tive o cuidado de falar com ele para saber se ele ainda tinha algo com ela e se ficaria chateado, melindrado ou o que fosse se eu "deitasse a escada...".
E o gajo sem problemas, a dizer-me que não tinha mais nada com ela nem queria ter, bla bla bla whiskas saquetas...
Aos poucos a coisa rolou...
Houve duas coisas que registei nesta aventura:
1.ª - O tipo dizia (algo que me irritava solenemente por achar duma falta de nível...) que a moça em causa era melhor do que qualquer profissional com quem ele tinha estado...
A minha experiência na cama com ela disse-me que ela apenas era um nadinha mais desenvolta do que a do meu post anterior (a morta-viva) ahahahahahaha
Conclusão: há homens que adoram contar contos e aumentar muitos pontos...
2.ª - O gajo (que não queria mais nada com ela) a mandar-lhe sms´s a dizer para ela ter cuidado comigo...que eu não era a pessoa que ela poderia pensar que eu era... bla bla bla... E nós no motel a foder à força toda e ela (nos hiatos) a mostrar-me as sms´s e a provar-me (porque eu acreditava na suposta amizade do gajo) como o tipo era falso...
Moral da história e grande prazer meu: o tipo nunca ter sabido (por mim) que eu andei enrolado com a amiguinha dele... ahahahahahahaha
Fica uma foto da moça no dia no motel...

quinta-feira, 14 de junho de 2012

NECROFILIA...Ou como é ter sexo com mulheres aparentemente vivas...

Como nem tudo são rosas no meu passado sexual, seguindo a "timeline" surge a A.
A A. é uma mulher (agora casada e com filho) com quem me relacionei sexualmente, de forma esporádica.
Apreciava a voz rouca e aquele aspecto de menina que não parte um prato e que é muito tímidazinha...Confesso que, às vezes, dá-me pica...
O aspecto é de portuguesa típica, cabelo e olhos castanhos, peito interessante e um pormenor que detestei...Avessa a depilação na genitália...
A moça não desenvolvia muito nos preliminares, fazia tudo um pouco a reboque, sem iniciativa e à espera que desse "indicações" (algo que detesto fazer...).
Gostava de me deter no peito dela, beijando, chupando e lambendo de forma interpolada... A reacção a tudo isto...? NADA, nem um gemido, as vezes um "hhummm" muito tímido...
Comecei a por em causa as minhas "skills"...
Como era tudo à antiga portuguesa, estávamos no carro (como odeio foder no carro...) e começo a pensar em percorrer com a minha boca na zona mais sensível (acreditava eu) do corpo dela...
Quando a dispo...Tcharaannnnn... Matogrosso do Sul à vista....
Mas abundante! Depilado dos lados e tal...mas onde interessa...
Pensei logo que ia sair dali a falar francês (a cuspir pelos uns atrás dos outros...).
Lá consigo encontrar a zona pretendida (a muito custo) e nada... Suava mais eu pela exiguidade do espaço e pela acrobacia que estava a fazer do que ela por estar a sentir algo de quente... ahahahahahah
Prazer verbalizado: ZERO!
Pensei então: se calhar só chega lá quando se senta e o sente bem enterradinho...
Atento o local, toca de a sentar em mim e no diâmetro do meu pau (parâmetro muito em conta ahahahaha) e lá solta um gemidozinho ou outro...
Começamos a bombar e eu a trazer o meu "jogo" todo para tentar que a moça chegasse ao Nirvana...
Mas não saímos dos Coldplay.... ahahahahaha
Quer dizer, eu ainda cheguei aos Red Hot Chilli Peppers mas ela...
Foi a primeira vez que me senti a foder com um morto... E acho que não foi por minha causa..Ou terá sido...?
Adorava saber a perspectiva feminina e o que é que pode levar uma mulher a não saber procurar e entregar-se ao prazer...

domingo, 10 de junho de 2012

A MINHA ESTREIA NO SEXO ANAL (e nos orgasmos múltiplos)

Corria o ano de 2004 e eu ainda não tinha tido o prazer de me sentir dentro do traseiro feminino (masculino continuo sem me estrear até porque não sou desses ahahahahaha).
Através da net, andava a teclar com a D., brasileira com uma irmã a viver em Portugal e já com uma filha.
Divorciada aos 26 anos (tinha casado com 16...) depois dum casamento falhado com um fazendeiro que prestava mais atenção às cabeças de gado do que a ela (segundo as queixas dela).
A D. tinha um metro e oitenta, tinha tido uma pequena passagem pela moda, elegante, olhos azuis e feições nada sul-americanas. Segundo ela, tinha ascendência italiana.
Quis o destino que ela viesse para Portugal, para casa da irmã, viver uns tempos.
Quis o destino também (e nós os dois) que, num dia do final de Julho, ela viesse ter comigo para jantarmos e passarmos a noite, depois de muito flirt virtual.
Começou com jantar na Ribeira de Gaia, seguido dum passeio (para fazer a digestão ahahahaha) nessa mesma zona.
Levei-a a jantar a um restaurante brasileiro (para a fazer sentir em casa ).
Chegados ao motel e apesar de ouvir muito falar da fogosidade das brasileiras (nunca tinha estado com nenhuma e acreditava e acredito que a fogosidade não é característica dum povo mas das mulheres, mais de umas do que de outras, tenham a nacionalidade que tiverem), não ia com as expectativas muito altas...
A D. parecia-me uma mulher algo sofrida, sensual e sexy, mas parecia-me mais uma GFE (Girlfriend Experience) do que propriamente o que seguiu...
E o que se seguiu foi sexo puro, bom, com preliminares a terminar em orgasmos na minha boca, comigo a aguentar imenso tempo sem me vir (o vinho tinto tem esse efeito em mim...), com ela a sentar-se em mim, a por-se de 4 (posição preferida dela), enfim... O que me impressionou (na altura até fiquei algo assustado porque nunca me tinha acontecido) era a capacidade dela de ter orgasmos múltiplos...Incrível a forma como rebolava, vibrava...Como sentia a cona dela a vibrar com espasmos consecutivos no meu pau...
O melhor da noite...A imagem dela de 4, a virar-se para trás e a perguntar-me com ar de safada se eu não gostava de sexo anal...
Eu respondi que adorava e ela perguntou de que é que eu estava a espera...
Ora, não esperei mais... Perguntei-lhe se ela também tinha o mesmo prazer no traseiro como o estava a ter no sexo "normal" e ela disse que ainda era mais rápido...
Passo a citar: "No bumbum é 1,2,3, já está...".
E foi, aquilo parecia um rabo Moulinex... 3 estocadas e ela vinha-se...Duma forma intensa, vibrante e quase desfalecedora...
Outro pormenor de classe é que adorava que me viesse na boca dela... (algo que aprecio particularmente apesar de gostar de variar o local onde "termino"...
Acho que nunca fodi tanto como nessa noite...Não me recordo de ter dormido...Talvez umas duas horas...A D. era insaciável...Abençoado Homem que a levar ahahahahahahaha

sábado, 19 de maio de 2012

A AMIGA DA "ENGOLIDORA"

Eis uma aventura conexa com a anterior que publiquei...
Quando me relacionei com a M., foi-me apresentada a F., amiga dela com quem partilhava uma actividade lúdica em comum.
A F. era da mesma área profissional do que eu. A M. sempre sentiu a famosa inveja feminina da amiga (mais bem sucedida profissionalmente).
Num dos meus interregnos no relacionamento com a M., a F. começou a dar em cima. A F. não tinha nada a ver com a M. físicamente nem termos de personalidade. Se a M. era deliciosamente porca (no bom sentido), a F. fazia sempre aquele joguinho de inocente e tímida...
Na cama, não era nada de especial (se calhar a falha foi minha que não a soube despertar ou revelar-se), mas houve um episódio engraçado...
A certa altura ela revelou-me que gostava de experimentar o virtual e ainda o anal...Música para os meus ouvidos...
Era um paradoxo engraçado, afinal, tratava-se duma mulher toda betinha, cheia de salamaleques, com a mania que era chique e tal...
Certo dia, ela arranca para uma sex-shop e compra 2 vibradores...Um para a cona e outro para o rabo!
Eu disse-lhe que era melhor ela ir começando a habituar o rabo a sentir-se preenchido (tipo, vai treinando para depois não custar muito...).
Como ela reparou que estava céptico em relação ao que ela me estava a contar que tinha feito, eis que ela me resolve provar, como poderão ver abaixo... ahahahahahaha
No fundo este relato serve para introduzir o tema da "amizade feminina" e como ela é tão falível quando duas mulheres têm o mesmo homem em vista...

quinta-feira, 10 de maio de 2012

A "ENGOLIDORA" DE BRAGA

Este relato vem a propósito dum tema recorrente da sexualidade, a saber, o esperma e o facto de haver mulheres que adoram engoli-lo, outras que toleram senti-lo e outras que sentem repulsa só de imaginar o dito a escorrer-lhes na boca...
Já não me recordo em que rede social nos conhecemos, mas depois de muito flirt virtual lá nos envolvemos...
Nunca conheci uma mulher tão viciada em esperma! Incrível...Chegou a zangar-se comigo porque uma certa vez não me vim na boca dela...
Estamos a falar de viciada ao ponto de o saborear como se estivesse a saborear uma cobertura de gelado ou de crepe...
Com a M., rolou tudo, fotos, vídeo no motel, e uma situação bem caricata e engraçada.
Certa altura, já ela vivia junto com um elemento duma força militarizada, e desafia-me para ir dormir a casa dela (deles)... O sujeito ia dormir no quartel...(O Amor é lindo...)
Desconhecia onde seria, tendo ela dito apenas a freguesia e que o resto me ia dizendo ao telemóvel enquanto conduzia para lá.
Entrado na cidade de Braga, começo a reconhecer o caminho...E cada vez mais familiar se tornou...
Quando chego lá, vejo que ela vivia no prédio contíguo ao prédio onde vivia um grande amigo meu...
23h30m da noite...
Não resisti...Ligo para o meu amigo, ainda dentro do carro, e pergunto-lhe se ele está em casa...
Ele diz que sim e eu digo "anda à janela para me dares um alô..." hahahahaha
Ele veio e despeço-me dele dizendo "se precisares de alguma coisa eu estou aqui na tua vizinha até amanhã de manhã..."
Chego ao remanso do lar do casal e deparo-me com um cenário bélico...Era fotos do dito no frigorífico a empunhar uma G3...Era fotos dele todo fardado e com ar de Chuck Norris...
Fomos para o leito conjugal e mais fotos na mesinha de cabeceira do rapaz...Chiça, que narcisismo...
De repente, a minha mente começa a ser apoderada por uma súbita vontade de me vir na foto do rapaz que estava no "criado-mudo"... ahahahahaha.
Mas a M. e a sua boca fenomenal foi mais rápida e frustrou os meus intentos...
Deixo-vos uma foto da M. na sua posição preferida...

E fico à espera de ler o que vocês pensam sobre o esperma e a relação que têm com o mesmo...
O que gostam ou preferem e o que não gostam...

terça-feira, 1 de maio de 2012

SEXO NO LOCAL DE TRABALHO (e com uma mulher casada...)

Vocês pediram, cá estou eu com um bocadinho de tempo para partilhar uma das histórias mais tórridas em que me envolvi.
Decorria o ano de 2006 se a memória não me atraiçoa... Até um determinado dia, sempre tinha tido uma relação cordial e de alguma empatia com a S.
A S. era casada e com filhos. Eu nem uma coisa nem outra.
Começamos a falar pela net, mesmo estando dentro do mesmo escritório e um belo dia a conversa aqueceu e levou a que ela aparecesse na minha sala e nos beijassemos!
A partir daí, o nosso envolvimento foi sempre feito à base de avanços e recuos...
Ela "batia mal" cada vez que nos envolviamos fisicamente mais um pouco...
Esse jogo do toca e foge durou meses...
Como havia uma prática instituída de tomar café a meio da manha e lanchar a meio da tarde, começamos a sair sempre os 2 para esse fim. No entanto, arranjavamos sempre forma de nos escapulir para um canto do prédio para uns beijos lânguidos, uns beijos/chupadelas nos biquinhos, umas roçadelas ou mesmo umas simulações de penetrações contra a parede...
Eram brutais doses de adrenalina e tesão sem a concretização total do que ambos queríamos...
Um certo dia, ficamos ambos sozinhos no escritório na hora de almoço...Era a nossa oportunidade...
Entre beijos e amassos, a roupa ia sendo afastada, arrancada, baixada...(Graças a Deus pela existência de vestidos...).
Recordo-me bem do corpo dela, peito grande, biquinhos a condizer (sem se notar os efeitos da maternidade), rabo empinado e coninha rapadinha...Como eu adoro uma coninha rapadinha...Eu adoro e a minha boca, língua e dedos agradecem...
Debrucei-a na minha mesa e simulei uma penetração por trás, roçando apenas o meu pau (que tinha sido retirado para fora dos boxers pelas mãos dela) no clitoris dela...
A penetração foi algo de animalesco de ambas as partes, foi o saciar de algo desejado há meses e foi algo bem rápido também...De parte a parte...Descobri que a S. era daquelas mulheres que não se consegue controlar sonoramente quando sente o pau a entrar nela e a dar estocadas...O que me dava ainda mais tesão...
Receei que os vizinhos ouvissem mas ambos perdemos completamente a noção espacio-temporal.
Após termos terminado, bateu o sentimento de culpa nela (algo que era recorrente sempre que avançavamos mais um pouco)...
A nossa relação foi-se mantendo, sempre sem possibilidades de termos tempo para fodermos (sim, aquilo era foder e à grande). Geralmente ficavamos sempre nos preliminares por causa da falta de tempo e local.
Recordo-me uma outra vez de a ter fechado no meu gabinete (depois de muito dirty talk via pc) e de a ter penetrado com os meus dedos até ela se vir nos meus dedos...
Um certo dia, finalmente decidimo-nos a ir para um motel a manhã toda para saciar merecidamente o tesão um do outro...(apesar do sentimento ser cada vez mais forte de parte a parte). Mas esse era alimentado no dia a dia...Faltava era a intimidade total e sem olhares indiscretos...
Tratei de tudo, arranjei umas velas para colocar na beira da piscina e por todo o quarto, ela deu uma desculpa para não ir trabalhar e eu nem apareci no trabalho...Vinha impecavelmente cheirosa e tesuda
A intensidade das quecas foi brutal...Começamos comigo a foder-lhe as mamocas, depois fez-me um broche com mestria e com gulodice (uma estreia), eu retribui lambendo-a todinha até se vir na minha boca...Resolvi surpreendê-la no momento em que se estava a vir, parando de a lamber e metendo o meu pau todo na coninha duma estocada só... Foi muito intenso (vi a forma como até revirou os olhinhos...).
Depois pedi-lhe para me montar...Queria apreciá-la em todo o seu esplendor a montar o meu pau, a rebolar em busca de mais um orgasmo...
Terminou comigo a fodê-la de 4 enquanto ela se tocava (algo muito prazeiroso para ambos)...
Banhoca na piscina e muito love e romantismo...
Situação engraçada:
Quando estavamos de novo encaixados um no outro, eis que liga o marido para o telemóvel...Lógico que tinha de atender, até porque o fulano é daqueles homens armados em machões que se acham e que nunca admitem sequer a hipótese de serem brindados com algum marfim... (será que ele não estranhou o facto da mulher ter andado uns dias a dormir no sofá para não ter sexo com ele...?).
A imagem é fantástica...Ela de 4, eu todo enterrado nela, ela a tentar controlar a respiração e a excitação e eu a bombar cada vez mais forte nela... Lindo...
E ela ainda lhe diz..."Já ia almoçar mas subi as escadas para vir buscar o telemóvel e por isso é que estou ofegante..." (ele perguntou-lhe se ela ia a correr...ahahahahaha).
A forma como ela vibrava a cada beijo meu, a cada lambidela, a cada chupadela, a cada estocada era algo de magnífico e que me deixava muito excitado...As paredes do motel devem ter abanado com a sonoridade dela...
Recordo com saudades esses momentos de perigo, adrenalina, desejo e tesão...E muita paixão de parte a parte que teve de terminar porque não podíamos continuar...
E foi esta a primeira vez que fiz sexo no local de trabalho.

Espero que tenham gostado deste primeiro relato. Espero as vossas críticas construtivas e sugestões para futuros relatos de aventuras passadas.
Espero ainda relatos sobre este tema (sexo no local de trabalho) passados com vocês...
Fica a foto do vestido que despoletou o sexo na hora de almoço...



quinta-feira, 19 de abril de 2012

3 NUNCA É DEMAIS (a não ser que o terceiro elemento seja um homem...)

Não poderia imaginar melhor tema para iniciar...
Apenas me poderei pronunciar sobre trios com 2 mulheres (felizmente...). Confesso que o meu heterosexualismo empernido faz-me sentir muito repulsa ao imaginar as duas pilas ali a roçar uma na outra...
Graças a todos os santinhos, só tive experiências boas nos trios, e todas memoráveis.
Um trio pode ser algo que revitaliza uma relação, seja ela um namoro, um casamento, uma amizade colorida ou amantizada.
Desde que tenham em atenção algumas regras, principalmente no caso de ser um casal:
- muito diálogo prévio acerca do que querem fazer e do que não querem fazer (nem que o outro faça);
- a certeza absoluta que ambos desejam em igual medida embarcar nessa aventura (e não que é um dos elementos que está a fazer a vontade ao outro...);
- nunca dar mais atenção, no acto, ao terceiro elemento do que à companheira (erro crasso que muitos homens cometem...);
- "procurarem" o terceiro elemento, tentando definir, previamente, as características, físicas e de personalidade, que querem que este tenha;
- pode ser alguém que conheçam (mas apenas se souber ser discreta), mas convém que seja alguém que conheçam apenas para este fim;
- nunca contactarem o terceiro elemento sem estarem os dois presentes (os homens podem ter a tentação de experimentar o terceiro elemento sozinhos...);
- quanto ao local para a aventura, não aconselho a casa de nenhum dos elementos, mas um local "neutro", motel de preferência, pela envolvência e glamour inerentes...

Obedecendo a estas regras, estão reunidas todas as condições para correr tudo bem.
O que vocês acham?
O que é que já experimentaram neste âmbito?
O que gostariam de experimentar?
Que dúvidas têm?



A CULPA DISTO É DE...

A "culpa" deste blog ter sido criado é quadripartida...
As responsáveis são:
Charlotte Encantada
Samantha, The Fox
Carrie, Ups
Miranda Bomba & Lolita.
As autoras do blog "Donas de Casa Depravadas"(http://donasdecasadepravadas.blogspot.pt/) que me conseguiram por agarrado ao monitor à espera de ler os seus relatos e que me desafiaram para criar o meu próprio blog.
Essa culpa tem de ser punida condignamente, por isso serão elas, em uníssono e a uma só voz que irão escolher o tema do meu primeiro tópico.
Cheguem-se à frente, meninas!

APRESENTAÇÃO

Como se impõe, este tópico é para me apresentar...O melhor, para apresentar o "alter-ego" que está à frente da pessoa física que o criou.
Sou o Mestre Splinter, um homem que resolveu relatar e partilhar as suas aventuras e desventuras nas relações que foi estabelecendo com esse ser MARAVILHOSO e MISTERIOSO que é a MULHER.
O nome do "alter-ego" não tem a ver com nenhum grau académico ou alguma tentativa de me colocar num patamar mais elevado do que os restantes mortais, mas apenas uma alcunha que um amigo uma vez me atribuiu.
Desde já aviso que o facto de poder usar uma linguagem crua e explícita nos relatos não pressupõe (antes pelo contrário) qualquer falta de respeito pela mulher em causa, mas apenas a forma desempoeirada e sem tabus com que gosto de abordar o tema da sexualidade.
Princípio inabalável também é o da protecção da minha identidade assim como a das mulheres que, ao longo dos tempos, vão enriquecendo a minha estadia neste Mundo.
Espero que se divirtam, participem e que todos possamos aprender uns com os outros.
Mestre Splinter